blog d'apontamentos

19.1.06

À grama

[Casamento]

Eles não eram perfeitos, nem nunca o seriam, estavam certos disso, mas tinham a esperança que chegariam um dia a ser perfeitos um para o outro.

--->

[Sequência]

Estava mal e sentia-se mal. Depois sentiu-se melhor. Finalmente morreu.

--->

[Surdez]

Sabia apenas que o seu pai era um barão. Foi a mãe que lhe disse, antes de morrer, quando ele lhe perguntou mais uma vez quem era o seu pai: “O teu pai era um cabrão”.

--->

à grama

--->

Enquanto o Blogsome se actualiza...
8:08 da manhã

6 Comentários:

Inspiradíssimos, Luís. Inspiradíssimos. Superlativo mesmo.
Abração.
Um abração, amigo SP.
A peso é mais barato, mas foram-me muito caros.
Um abraço.
de um deliciosa e finíssima ironia...

um beijo daqui, Luís.
Quanto mais se pesa mais caro nos sai...

Bjk e bom fim de semana
Vá lá, vá lá... Podia ter dito "o teu pai era um grande cabrão", o que, aos ouvidos apurados do gajo, teria soado "conde-barão".
;)

Nos micro-contos tu rulas, pá.
Um abraço.

Adicione um comentário